Papo com Gérard Lesbazeilles – Entrevista com J. Purcino

Eu realmente tenho uma sorte incrível. Além de trabalhar com o que gosto, tenho também a oportunidade de conhecer muita gente interessante, inteligente, capaz, empreendedoras e inovadoras.

Gérard Lesbazeilles

Gérard Lesbazeilles

Gente que pensa além do seu tempo. Que tem na sua curiosidade a nascente de sua inteligência.

E a sorte fez com que eu conhecesse uma dessas pessoas. Estou falando de Gérard Lesbazeilles. Eu fui apresentado ao Gérard pela empresária e empreendedora Bia Rodrigues de Carvalho, CEO & Founder da GCDV.

Nascido na França em 1947, integrou a Marinha francesa onde fez seus estudos técnicos em 1963.

Participou de uma missão de longa duração em 1968 num porta aviões que lhe permitiu fazer a volta ao mundo pelos três cabos.

Rota do porta aviões pelos três cabos

Rota do porta aviões pelos três cabos

As histórias que ele conta referente a esta viagem são sensacionais.

A rota feita no porta aviões também foi detalhadamente contada.

Analisando o gráfico vocês poderão ver que a rota foi um presente para alguém que desde cedo demonstrou um espírito de desbravador como ele.

Ele mesmo comentou que isso representava para o marinheiro o mesmo que escalar o Everest para o alpinista.  

A rota foi incrível. Mas eu não vou contar aqui não. Você irá acompanhar as histórias desta rota assistindo a vídeo da entrevista.

Ainda nesta missão ele participou dos últimos testes atômicos em atmosfera na Polinésia Francesa. Saindo da Marinha, logo embarca para a África onde trabalha na selva por um ano e meio. Lá aconteceram várias situações interessantes. Uma delas, eu pedi que ele contasse, sobre a forma como os pigmeus caçam os elefantes e como os elefantes planejam sua estratégia de autodefesa.

O Gérard contou em detalhes como os pigmeu preparam as armas e como eles se aproximam dos elefantes para abatê-los, passando embaixo dos elefantes. (acompanhem essa estratégia toda na entrevista assistindo ao vídeo.). O interessante é que entrando em uma clareira ele e seu amigo encontraram três elefantes. De repente, ele percebeu que só haviam dois elefantes. Eu perguntei o que havia acontecido com o terceiro elefante.

Gérard contou que o terceiro elefante foi para dentro da selva preparando-se para cercar aos dois amigos e atacá-los. Como ele mesmo disse, nunca foi uma pessoa de sentir medo, mas durante essa situação…. (veja o que aconteceu assistindo ao vídeo)

Voltando para França encontra um trabalho numa empresa de alta tecnologia no setor agro alimentar que lhe permite viajar pelo mundo inteiro. Depois de concluir um projeto inovador na Itália, onde mora u ano e meio, aceita a missão de abrir uma filial no Brasil em 1975.

Assista ao vídeo completo do primeiro bloco desta interessante entrevista clicando na foto abaixo:

Gérard Lesbazeilles e J. Purcino

Gérard Lesbazeilles e J. Purcino

Continuamos nosso bate-papo com o Gérard perguntando sobre o desenvolvimento do Rodosat. Para compreender melhor o que aconteceu precisamos conhecer o por que ele interessou-se por esse tema.

Enquanto trabalhava no segmento ferroviário, ele percebeu que faltava uma forma de rastreamento dos trens. Inclusive, a própria sinalização era deficiente.

Pensando sobre o tema ele conversou bastante com a agência espacial européia, com pessoal da NASA nos Estados Unidos e por fim encontrou uma empresa que estava desenvolvendo um projeto importante. Essa empresa americana chamada Geostar. que tinha acordos com empresas espaciais francesas e soube que o objetivo principal era permitir localizar e se comunicar com um sistema que estivesse operando em veículos na terra.

Rodosat

Rodosat

Esse já era o inicio do nascimento do Rodosat. Devido a problemas de investimento o projeto não foi adiante.

Porém, com mudanças obtidas na legislação brasileira, por meio da empresa ESCA, foi possível retomar o projeto.

A história deste desenvolvimento, das criações, da implantação do Rodosat está contada em detalhes por Gérard no vídeo do segundo bloco.

Muitas alianças, desenvolvimento de protocolos de comunicação via satélite, padronizações, desenvolvimento do equipamento.

Acompanhem a segunda parte da entrevista clicando na foto abaixo.

Ger 11

Quero agradecer ao Gérard, ao Thierry e a Bia Rodrigues pelo empenho durante a realização desta entrevista.

Direitos reservados para J.Purcino

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: