Direção Executiva Bilíngue – Entrevista com Gisele Klouczek

Dia 25 de Janeiro de 2013. Dia de comemorar São Paulo. Muitos contam suas histórias, contam suas lutas, suas vitórias. Eu não poderia deixar de contar a história de uma executiva que foi à luta, depois de trabalhar por anos em multinacionais.

Hoje, ela vê sua ideia dando certo. Hoje, ela continua lutando pela consolidação de seu empreendimento com a certeza de que escolheu o caminho certo.

Proprietária da GPS Direção Bilíngue

Proprietária da GPS Direção Bilíngue

Eu estou falando da Gisele Klouczek, uma mulher organizada, decidida, que não desiste facilmente das coisas. Tem um bom humor que a gente nota durante o primeiro contato, um astral ótimo, o que traz à tona toda a energia que ela tem para realizar o seu trabalho, que realmente não é fácil não.

Mas trabalho fácil, coisas fáceis, não são os desafios de verdade. O desafio maior é vencer a cada dia que passa as dificuldades de realizar o trabalho que é dominado pelos homens. Vamos conhecer um pouco da Gisele nesta entrevista realizada durante o programa Caminhos de Sucesso do dia do aniversário de São Paulo.

Blog do Purcino:       Gisele,  o que você estudou. Conte-nos um pouco de sua vida acadêmica.

Gisele:                              Sou formada em Letras com habilitação como  Tradutora – Intérprete em Inglês e Português pela Faculdade Ibero- Americana e também fiz o meu MBA em Gestão Empresarial na FGV.  (Fundação Getúlio Vargas).

Apesar desta formação, sempre trabalhei na área financeira de grandes multinacionais, tais como Alpargatas Santista Têxtil, ABB Ltda e Swiss Re., tendo trabalhado na penúltima empresa por 13 anos.

Blog do Purcino:         Qual era, naquela época, o seu passatempo predileto?

Gisele:                                 Há 9 anos atrás comprei um jipe Ford Willys ano 73 vermelho e comecei a fazer trilhas com um clube chamado Anonimatos aos finais de semana.

Gisele e seu Jeep vermelhoEra uma sensação de liberdade, aventura e eu conseguia com isso eliminar todo o stress da semana. Um dia, trabalhando em um projeto na empresa pensei:  – “Por que não trazer a experiência das trilhas para dentro da empresa?” –

 Fiz isso e percebi que tudo o que aprendia nos finais de semana fazendo as trilhas eu conseguia mostrar e usar como exemplo de atitude e ações com meus colegas de equipe. Consegui melhorar o espírito de companheirismo e trabalho de equipe além de melhorar o nível de amizade entre todos.

Infelizmente não tenho mais o jipe, mas levo comigo para sempre todo aprendizado e experiência de vida e de direção também!

Blog do Purcino:           Gisele, quando e por que você decidiu dedicar-se a essa nova carreira?

Gisele:                                  Com a crise econômica em 2009, durante uma reestruturação da empresa, eu fiquei fora do mercado durante dois anos.  Neste período eu participei de processos seletivos, mas nada que me ofereciam era realmente o que eu buscava para mim.

Eu pensava todos os dias em como eu poderia mudar isso e fazer outro tipo de coisa que me trouxesse prazer em realizar meu trabalho. Foi aí que uma noite, jantando, eu parei e tive a ideia, louca eu sei, mas que tinha sua lógica:  – “ eu tenho um carro executivo, falo inglês, gosto de pessoas e gosto de dirigir”.  – “Por que não?”  E a ideia ficou martelando em minha cabeça, até que comecei a comunicar meus amigos e amigas empresários sobre essa minha nova atividade.

Entrevista no Programa Caminhos de Sucesso em 25/1/2013

Entrevista no Programa Caminhos de Sucesso em 25/1/2013

Blog do Purcino:           Como foi colocar essa ideia em prática?

Gisele:                                  Eu já estava trabalhando como motorista executiva quando uma amiga pediu uma ajuda que não tinha nada a ver com o meu trabalho. E é ai onde moram as coincidências que nos levam de uma vez à nossa realização profissional.

Essa minha amiga morava sozinha e precisava ir a um casamento. Ela fez orçamento com um motorista e o valor era muito alto, mas esqueceu-se de que eu trabalhava com esse tipo de transporte executivo.

Ela tinha outra necessidade. Precisava de ajuda para vestir-se e, como somos muito amigas (até hoje), ela me ligou pedindo “socorro” .  Ela precisava de alguém que fechasse o vestido dela e que a levasse para a igreja! Foi aí que meu espírito vendedor comentou: – “Vamos fazer o seguinte? Eu te faço um valor menor, vou até sua casa, ajudo a fechar o vestido e te levo para o casamento?” – Ela topou, deu tudo certo, começou a propaganda boca-a-boca e foi aí que nasceu a GPS, que naquela época significava  Gisele Pronta para Socorrer! .

Os chamados começaram a pipocar de todos os lados, eram para buscar estrangeiros no aeroporto, levar e buscar em shows, teatros, etc.

Blog do Purcino:           Por que o nome GPS Direção Bilingue? Como você chegou nesse nome?

GPS Direção BilíngueGisele:                                  O significado real de GPS é: Global Position System e quis adaptá-lo para a minha realidade que era Gisele Pronta para Socorrer” .  Quando vi que a demanda começou a crescer, decidi abrir a empresa, mas não poderia manter o mesmo nome como razão social.  No começo pensei em manter a GPS e acrescentar Direção Feminina só que isso iria restringir muito meu trabalho ao mundo feminino. Foi então que eu lancei um concurso no Facebook pedindo sugestões de um novo nome para a GPS e dentre algumas ideias uma amiga recomendou o nome GPS Direção Bilíngüe!

Blog do Purcino             Qual é o perfil da sua empresa?

Gisele:                                  O perfil da empresa é prestar serviço de transporte executivo sob reserva (principalmente com indicações), cujo diferencial é ser conduzido por motorista feminina, atenciosa e que fala dois idiomas e tem um amplo conhecimento do mundo executivo e das necessidades de seus diretores e executivos. A empresa atende não só o executivo ou a executiva em suas necessidades profissionais como também em suas necessidades pessoais, como atender a esposa, os filhos, os parentes, levando-os a escola, teatros, supermercados, etc.

Blog do Purcino             Fale um pouco mais do tipo de trabalho que você realiza.

Gisele:                                  Eu faço o trabalho receptivo de executivos em aeroportos, portos, reuniões, faço o transfer dos executivos para reuniões, almoços, jantares, além de leva-los para suas consultas médicas, seus familiares para escolas, shows, teatros, casamentos além de atendimento especializado para pessoas da terceira idade

Blog do Purcino:            Qual é o perfil do seu cliente?

Gisele:                                  Atualmente trabalho muito com empresas indicadas por executivos que me conhece ou que já utilizou o serviço e gostou do resultado. Isso facilita muito em saber quem levarei e para o cliente também é importante saber quem o levará com responsabilidade e confiança.

Blog do Purcino:           Você fala quantos idiomas e o que isso tem ajudado você no desempenho de seu trabalho?

Gisele:                                  Falo inglês fluentemente. O espanhol é intermediário. E esses dois idiomas tem sido um diferencial nas indicações. Eu além de servir como motorista dos executivos e de seus familiares, também auxilio em compras de supermercados, shopping centers, lojas especializadas e até, em alguns casos, quando o cliente não fala nada de português e nem seu interlocutor, faço o meu trabalho de interprete.

Blog do Purcino:                Você atende empresas, particulares, expatriados, visitantes de negócios, turismo de lazer, gente que está mudando para o Brasil?

Gisele:                                  Sim, atendo empresas, particulares, visitantes de negócios, recepcionando-os no aeroporto ou porto de chegada, levando-os para o hotel ou diretamente para as reuniões.

Atendo também aos executivos que vem para turismo de lazer, fazendo um trabalho de concierge executivo ou até corporativo, se for o caso.

Estou estudando e preparando-me para atender aos expatriados e novos moradores no Brasil. Sempre quando tenho algum cliente novo busco orientações sobre seu país de origem, sua cultura, o que gostam, para estar apta a atendê-los com profissionalismo.

Blog do Purcino:          Quais são suas perspectivas para estes próximos anos com tantos eventos internacionais em São Paulo?

Gisele:                                 Ser cada vez mais conhecida e reconhecida pelo trabalho que a GPS Direção Bilíngue realiza. Atender a demanda de clientes que se identificam com o nosso trabalho e que se tornem clientes referenciais e preferenciais!

Com a proximidade de tantos eventos esportivos e de negócios, quem sabe expandir a empresa e no futuro pensar em abrir uma franquia de meu negócio.

Gisele Klouczek

Blog do Purcino:            Gisele, quais são seus contatos:

Gisele:                                   Quem quiser conhecer um pouco mais de meus serviços pode enviar e-mail para contato@gpsdirecaobilingue.com.br  ou acessar o link da empresa www.gpsdirecaobilingue.com.br

O telefone de contato é o 55- 11- 99952-2372

Esta é uma versão escrita e resumida da entrevista realizada em 25 de Janeiro no Programa Caminhos de Sucesso, veiculado pela TV Geração Z. Todos os direitos reservados para TSP2 Comunicação e Treinamento.

Editado e publicado por J.A. Purcino

Fotos de José Antonio Purcino

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: