Entrevistada da semana: Roberta Cavenaghi – Fisioterapeuta.

O Blog do Purcino vai continuar com sua série de entrevistas com mulheres que, de uma forma ou de outra, conquistaram o seu espaço tanto na vida profissional como na vida pessoal.

Para ser a nossa segunda entrevistada da série convidamos a fisioterapeuta Roberta dos Santos Cavenaghi sócia proprietária do Consultório de Fisioterapia, que nos atendeu em seu consultório de fisioterapia instalado na Av. Angélica 2355, no bairro de Higienópolis em São Paulo, onde se respira saúde e energia, aconchegante, charmoso, tanto para quem procura aos profissionais da clínica para seu tratamento, para um relaxamento, ou para um momento de alívio das tensões do dia a dia.

Desfrute você também das experiências e desta história de vida, uma lição de garra e planejamento, contadas de forma muito especial para nós. Como ela mesma disse, falar da sua história é falar de seu marido Adriano, pois os dois conseguiram tudo juntos. E não fiquem surpresos se no futuro vocês começarem a ver franquias de seu consultório. Isso não foi ela que disse. Sou eu que estrou prevendo.

Vamos lá então:

Blog do Purcino:      Roberta, comente quem é você, qual a especialização que você estudou e o que você fez  antes de começar a sua história de sucesso no mundo da fisioterapia?

Roberta:        Purcino, tudo começou quando meu pai, aos 32 anos de idade, foi transferido para o Maranhão, onde seria o responsável pela fábrica da Bardella. Infelizmente, em um dia chuvoso meu pai acabou sofrendo um acidente e veio a falecer, deixando minha mãe viúva aos 24 anos e eu com dois anos de idade. Minha mãe decidiu então voltar para São Paulo onde me criou sozinha. Como era professora, resolveu prestar concurso para diretora escolar e passou. Assim, conseguiu pagar meu colégio, que era particular, apesar de que eu sempre tive bolsa de estudo por ser boa aluna, modéstia a parte.

Quando chegou a época de decidir o que fazer de faculdade, fiz no colégio uma monografia sobre o que poderia ser minha futura profissão, e foi ai que tive que decidir entre administração, arquitetura e fisioterapia.

Eu sempre gostei de liderar. Desde pequena eu participava de grupos em que eu era a presidente, a chefe… (risos). Você acredita que eu cheguei a montar clubinhos quando ainda era pequena e eu mesma preparava as carteirinhas, só para ser a presidente do clube… (mais risos).

Quando percebi que administração tinha muita matemática em sua carga horária, desisti, já que essa bendita matemática não era o meu forte.

Pensei em arquitetura, pois eu gostava de desenhar, de pintar (inclusive já fiz oito exposições). Também desisti por causa do excesso de matemática.

Como eu também adorava fazer trabalhos manuais, entre eles, massagens eu resolvi estudar fisioterapia. Ao começar o estudo eu não tinha ideia de que a fisioterapia abrangia tantos campos na área da saúde.

Blog do Purcino:      Eu conheci você quando ainda era uma estudante universitária. Depois, perdemos o contato devido minha residência no exterior. Conta um pouco sua história na faculdade, estágios, momentos marcantes da sua época de estudante.

Roberta:        Quando prestei vestibular para a faculdade eu passei em uma publica que ficava em Ribeirão Preto, e em outras particulares. Decidi por me matricular na UNICID ( Universidade Cidade de São Paulo) por ser a de melhor qualidade e reconhecimento no campo da fisioterapia apesar de ser uma faculdade de dedicação integral. Além disso, custava muito caro.

Como eu comentei anteriormente, eu sempre gostei de liderar pessoas. Foi na faculdade que eu comecei a me envolver na política estudantil sendo representante de sala, (e não pagava a Xerox que eram muitas por dia… risos), entrei para o CA (Centro  Acadêmico), onde comecei  ter  acesso a muitos problemas da faculdade, e depois nos fóruns estudantis (como  representante da fisioterapia para expor os problemas da faculdade para a Universidade). Por fim ingressei no DCE ( Diretório Central  Estudantil) que me dava uma bolsa de 50% no curso. Com isso, o período  que já era mais do que integral, pois eu chegava as 7H30 e saía as 22H00. 

Foi assim até conhecer o Adriano (hoje meu marido) que na faculdade dividíamos as funções entre os vários cargos acadêmicos.

Quando acabei o curso, por ter ajudado e promovido muitos congressos e simpósios na faculdade, mantive muitos contatos com fisioterapeutas formados que me ajudaram quando sai da faculdade, tendo recebido uma proposta de emprego para trabalhar no dia seguinte de minha formatura.

Aceitei! Eu trabalhava das 7H ás 10H em uma empresa e das 14H ás 22H em uma piscina. Ás sextas eu saia antes para ir fazer a minha pós em ortopedia esportiva e geriatria. Depois de um ano e meio deixamos o emprego na piscina, pois não queríamos subestimar o nosso conhecimento e nos entregar ao sistema de convênios.

Fomos para uma clínica particular de uma fisioterapeuta conhecida, que me incentivou a fazer um curso de Pilates. Para isso pedimos um empréstimo o qual foi pago em 10  vezes. E começamos a trabalhar com essa técnica que é muito bem conceituada cuja aplicação pode ser feita para tratar diversas patologias.

Como não gosto de ficar parada, também me aprimorei em fisioterapia dermato- funcional mais conhecida como estética.

Acho que o fato de sempre estar envolvida em tudo dentro  da faculdade, e desde de cedo ter muita responsabilidade, me fez ter mais coragem de enfrentar um negócio, ao  invés de trabalhar para alguém. Já sabia fazer, não precisava de ninguém para me ensinar.

Blog do Purcino:      Quando surgiu a decisão de montar uma clínica de fisioterapia?

Roberta:        Não tenho uma clinica, tenho um consultório, ou seja, sou empreendedora pessoa física. Após estudar muito toda nossa tributação decidi pagar mais imposto por recibo e evitar toda tributação de pessoa jurídica.

Eu e meu noivo na época, o Adriano, tomamos então a decisão de abrir o nosso negócio, pois percebemos que poderíamos ganhar mais como empreendedores do que como empregados em outras clínicas.

Algo que me ajudou muito no início foi o fato de que eu trabalhava em uma empresa muito grande, tinha contato com várias pessoas e pude fazer uma boa promoção de meu trabalho quando cheguei ao ponto em que eu estava perdendo paciente por não ter um espaço físico onde atender a todos.

Foi ai que eu e meu namorado começamos a procurar um local e achamos o consultório em que estamos instalados até hoje.

Ao longo de três anos, fomos comprando alguns materias de fisioterapia, aparelhos, bola, elásticos. Agora, muita coisa que temos em nosso consultório foi  doado  por pacientes que gostavam do nosso trabalho. Ganhamos um computador usado, persianas de um fabricante cliente nosso, as divisórias de outro, mesas e cadeiras de outro e quando vimos já tínhamos um consultório modesto montado sem termos feito nenhuma dívida. A cada ano fomos crescendo um pouquinho, comprando mais coisas.

Hoje temos dois andares, e continuamos crescendo. Já estamos pensando em ampliar e ter o terceiro andar também.

Blog do Purcino:      Por que você decidiu transformar-se em uma empresária da saúde e não buscar um emprego na área? Não teria sido mais fácil o segundo caminho?

Roberta:        Quando vi todas as oportunidades que deixávamos passar por trabalharmos para outras pessoas nós montamos o nosso espaço. Trabalhar para os outros não nos bastava, seja pela mesmice e, principalmente, pela falta de desafios. Porém essa experiência foi importante para aprender como dirigir o nosso espaço.

Como eu sempre cuidei das finanças do negócio, depois de ler muito livros de emprendedorismo, aprendi que temos que fazer o dinheiro trabalhar para nós.

Neste momento, como boa autodidata que também sou, percebi que poderia ganhar mais visibilidade não só com a fisioterapia, mas também com o aluguel de salas para os profissionais da área da saúde.

Blog do Purcino:      Conta um pouco deste inicio de trabalho na sua clínica.

Roberta:        No começo eu e meu namorado fazíamos tudo.  A divulgação, a limpeza, o atendimento, os consertos, os improvisos.

Dividimos por muito tempo essas tarefas de administração, serviços gerais, mensageria com o atendimento aos clientes. Nossa entrega e dedicação mostrou que os clientes percebiam as atitudes e o crescimento nos atendimentos foi aumentando. Aos poucos percebi que não tínhamos mais horários para atender nossos pacientes.

Comecei então a chamar meus amigos de faculdade para trabalhar conosco. Hoje temos dez colegas fisioterapeutas, uma nutricionista, uma psicóloga, além de uma secretária e a nossa faxineira. Hoje tenho uma pessoa para cada área e conheço o procedimento de tudo pois quem fazia todas estas tarefas antes era eu.

Blog do Purcino:      Você tem uma equipe médica, ou clínica, e deve utilizar algum modelo de gestão de sua equipe. Fale um pouco a respeito.

Roberta:        Como sou apenas uma pessoa, e não posso cuidar de tudo, quando encaminho pacientes para os profissionais que trabalham comigo, cada um fica responsável por aquele paciente, apenas me reportando, quando necessário, algum assunto referente ao tratamento do paciente. Os detalhes administrativos, esses sim, são passados para mim. O Adriano (agora meu marido) cuida da parte burocrática do consultório e eu fiquei responsável pela administração financeira.

Estamos desenvolvendo um programa que nos ajudará a tomar conta de tudo, atendimentos mensais, número de pacientes, fichas de clientes, vida clínica, situação financeira, etc. e etc.

Quanto ao atendimento, como trabalhamos com profissionais de outras área da saúde, nós acreditamos em um trabalho conjunto. Muitas vezes o acompanhamento psicológico e o nutricional, por exemplo, é essencial para obter um bom resultado no tratamento.

Para que todos trabalhem com essa mesma linha de raciocínio, nós realizamos reuniões periódicas para comentar os casos mais importantes e os resultados obtidos.

Blog do Purcino:      Você tem tido dificuldades para gerenciar sua equipe pelo fato de ser uma mulher e, além disso, jovem?

Roberta:        Não, pois apesar de todas termos a mesma idade e tido estudado juntas, aproveito o meu conhecimento gerencial. Sei analisar muito bem o momento de delegar funções, e a quem delegar. Agora, tem muita coisa na administração do consultório que eu deixo para o Adriano fazer já que ele tem uma excelente capacidade de agir sempre com a razão.

Blog do Purcino:      O que você faz para estar sempre antenada com as novidades do mercado da fisioterapia. Como você atualiza e mantém seu consultório Up to Date com essas novidades?

Roberta:        A primeira coisa é não ter preguiça, estar ligada em tudo que acontece ao seu redor e tirar proveito de todas as novidades e tecnologias.

Por isso leio muito artigo científico que é como se fosse o Twitter da área da saúde. Faço cursos, mas para isso  investigo bem a vida dos palestrantes para ver  o  que eles podem me trazer  de novidade. Assistir a estas palestras nos mostra os pequenos detalhes que farão uma grande diferença no futuro do nosso negócio.

Manter contato com outros profissionais ajuda-nos a saber o que acontece em todas as áreas da fisioterapia e manter a retroalimentação ativa.

Blog do Purcino:      E como é o relacionamento de trabalho com o seu sócio e esposo. Você o deixa levar trabalho para casa ou é você quem leva o trabalho para casa?

Roberta:        Isso é um enigma pois nós nos damos muito bem, principalmente por sabermos respeitar o limite  de cada um. Ele sabe o quanto eu sou mandona e eu sei o quanto ele pode ser mandado… risos. Eu penso, ele pensa, conversamos, e se estamos de acordo, ele executa… risos. Se um cansa o outro  continua, e  é assim que formamos uma dupla perfeita que não deixa as engrenagens parar nunca, nem no negócio nem em casa.

Quanto ao trabalho em casa, isso raramente acontece, quando lemos algo técnico em casa é por lazer e não  por dever.

Blog do Purcino:      Como vocês fazem para dividir as responsabilidades na clínica? Quem cuida do que? Existe muita interferência? De quem? (risos)

Roberta:        Sabemos dividir tudo conforme as habilidades de cada um sou mais organizada com as finanças, apesar de não gostar tanto de matemática. Por isso fico com a responsabilidade dos pagamentos e dos investimentos.

O Adriano escreve melhor. Ele pensa mais com a razão quando falamos em relacionamento com a equipe. Por isso é que a relação profissional com os funcionários fica com ele. Ele não deixa a emoção interferir em suas decisões. Mas ás vezes eu me meto no RH também… risos.

Blog do Purcino:      Quais são os seus planos de curto, médio e longo prazo para o  consultório?

Roberta:        Nossos planos em curto prazo são a compra de novos equipamentos para melhorar e potencializar os resultados dos tratamentos e também melhorar a renda por hora das terapias. (entendam renda melhor no sentido de mais resultado com menos hora de tratamento)

Em médio prazo, organizar cursos para gestantes e idósos, as duas pontas do crescimento humano que não param de crescer.

Em longo prazo ( mas nem tão  longo  assim), abrir umas filias e ampliar o  consultório  na Av. Angélica com mais um andar.

Blog do Purcino:      E o mercado da melhor idade? Você tem muitos pacientes ou clientes neste segmento? É necessária uma atenção especial? Tem que ter profissional especializado?

Roberta:        O mercado da melhor idade é muito interessante, pois são pessoas que muitas vezes precisam de muita atenção, muito cuidado e não sabem aonde ir. Muitas vezes acabam se anulando por falta do uso de suas potencialidades.

A atenção especial com esse público baseia-se não somente na velocidade das coisas. Os idosos gostam de pessoas cultas, calmas, doces, e que entendam o momento de vida deles.

Blog do Purcino:      E o horário de trabalho?

Roberta:        Isso ainda é um problema, ainda trabalhamos das 7H às 22H, mas agora só de terça e quinta. Nos outros dias das 9H30 às 22H. E de sábado das 8H ás 13H.

Estamos também estruturando nosso quadro de colaboradores para trabalhar com um horário mais segmentado, dando a oportunidade a todos de poder cuidar também da própria saúde.

Blog do Purcino:      Dá tempo para curtir um esporte, para cuidar da mente e do corpo como se deve? O que você faz nos seus momentos de descanso?

Roberta:        Dá sim, treino boxe três vezes por semana por uma hora e meia. Pinto aos domingos e encontro os amigos no fim de semana… tudo  normal!

Blog do Purcino:      Você está lendo algum livro? Qual? Por que este autor?

Roberta:        No momento estou lendo um livro de PNL. Vejo como é importante saber compreender a expressão física ou verbal das pessoas. Como elas se expressam, como são as suas reações e aprendo também como administrar o relacionamento em diversas situações, usando essa capacidade de leitura para convencer as pessoas em determinada situações, principalmente na compreensão da necessidade do cumprimento total do seu tratamento.

.Blog do Purcino:     Eu sempre faço essa pergunta. O que você faz para recarregar as baterias?

Roberta:        Sou espirita, mas costumo ir á vários templos, como igrejas budistas, messiânicas, umbanda e até mesmo na evangélica. Todas vieram de um mesmo livro, a bíblia, por isso volto recarregada de qualquer uma delas. Eu acredito que a força de muitas pessoas pensando junto por um mesmo fim recarrega qualquer um.

Blog do Purcino:      Quando está programando a chegada do seu ou da sua herdeira?

Roberta:        Nós mulheres temos tempo útil, por isso não podemos demorar muito e deixar para ter filhos depois dos 35 anos de idade. Não quero demorar muito, mas ainda preciso ajeitar algumas coisinhas, talvez mais uns dois anos…

Blog do Purcino:      Deixe uma mensagem para as mulheres que estão formando-se na faculdade, principalmente as da sua área de atuação.

Roberta:        A primeira coisa é saber se realmente gosta de ajudar o próximo, pois na nossa profissão isso é fundamental. Segundo, deixe sua habilidade aflorar na sua área que os resultados virão com certeza e, terceiro, não seja relapso e não deixe para amanhã o que pode fazer hoje.

Blog do Purcino:      Uma frase para finalizar.

Roberta:        Ordem e progresso!  Imagine! Organize! Realize!

Entrevista realizada no Consultório de fisioterapia na Av. Angélica, por José Antonio Purcino.

Copyrigth Blog do Purcino


11 Respostas to “Entrevistada da semana: Roberta Cavenaghi – Fisioterapeuta.”

  1. Ana Says:

    Adorei a entrevista. A Dra. Roberta mostra-se um exemplo para quem está saindo da faculdade e não sabe bem por qual caminho seguir. Para mim, foi de imensa inspiração para abrir meu próprio negócio futuramente e me tornar empreendedora, para também deixar os sistemas de convênios. Parabéns !!!!!!!

  2. Roberta Cavenaghi – Fisioterapeuta « Caminhos de Sucesso! Says:

    […] Publicado em Entrevista. Tags: Adriano, blog, bola, boxe, Cavenaghi. entrevista, cliente, consulta, consultório, elástico,empreendedorismo, entrevista, fisioterapia, franquia, Horn, marido, namorado, nutricionista, paciente, pilates, psicologa,purcino, Roberta, valor. 9 Comentários » -23.582915 -46.679017 Share this:TwitterFacebookGostar disso:GosteiSeja o primeiro a gostar disso. […]

  3. Angela Borsetti Says:

    Parabéns pela reportagem. Muito interessante e prova que Roberta é um exemplo para muitas pessoas. Muito empreendedora, talentosa, atenciosa e acima de tudo, respeita e ajuda muito seus pacientes. Bjs e Parabéns!

  4. Bel Says:

    Roberta, além do seu pique, profissionalismo e determinação o seu ponto mais forte (no meu ponto de vista) é o carisma que cativa a todos.
    Adorei sua entrevista.
    Parabéns pelo seu sucesso, que nada mais é do que resultado de sua dedicação.
    Abraço.

  5. Fernanda Granja Says:

    Adorei a entrevista Rô!!! Eu também fazia grupinhos no colégio para ser líder!!!! hahahahaha Comédia!!!!!
    Parabéns!!! Você vai longe!!!!
    beijo grande!

  6. Isolda Regina Colognese Mentone Says:

    É muito bom ver jovens empreendedores conquistando o seu espaço na sociedade focando no bem estar e na qualidade de vida de todos.
    Parabéns a Roberta pelo profissionalismo, dedicação e aprimoramento da profissão. Sucessso hoje e sempre!
    Isolda Mentone

  7. LOURDES ARIETTE DOS SANTOS Says:

    SOU avo da entrevistada. As mulheres da família Sao guerreiras Este lado empreendedor e financista herdou de seu pai Roberto Brambilla Engenheiro e Administrador e de seu bisavó Roberto de Maria Brambilla,sócio proprietário da Viação Cometa e Deputado Estadual .Exerceu muito sua liderança política com inicio em Serra Negra. O outro avo de seu pai foi um grande Medico que muito dedicou-se aos menos favorecidos em Serra Negra.O lado voltado a Ciência esta provado.Hoje ganhou no seu marido o que lhe faltava,resolver usando A Razão aliada ao conhecimento.O lado mandona temos que com habilidade administrar.QUER MANDAR EM TODOS NOS………..IMAGINEM ! PARABÉNS A TODOS OS ENVOLVIDOS NESTE TRABALHO Abraços das famílias Cavenaghi, Santos, Brambilla,Ariette HORN.

  8. LOURDES ARIETTE DOS SANTOS Says:

    Imaginem.Sou avo materna da Robertinha. As mulheres da nossa família Sao guerreiras.Ela e sua mae tem muito. Em comum,embora este tino Administrativo e Empreendedor herdou do seu Pai. Era Engenheiro e Administrador de Empresas.Amava o lado de financista.Isto posso dizer com honestidade,pois,também era neto
    De grandes homens, Medico e empresário ,um do lado paterno e outro do materno.O Empresário era sócio da Empresa Cometa Auto viação…….Foi Deputado Estadual etc,etc. Roberto de Maria Brambilla.Então a nossa entrevistada,nos da muito Jubilo.Agora,Deus colocou na sua vida o Grande Adriano,agora companheiro competente e paciencioso,pois a RO esta sempre ligada……Imaginem,que quer mandar em todos……….quando pode. BEIJOS AOS ENTREVISTADORES E UM AGRADECIMENTO PELAS FAMÍLIAS envolvidas,Cavenaghi,Santos,Brambilla e Horn. Lourdes Ariette dos Santos.

  9. Marcos vieira Says:

    Parabens adorei a entrevista. Um beijo a vcs e sucesso!!!

  10. Marcos vieira Says:

    Adorei a entrevista. Um beijo a vcs e sucesso!!!

  11. Silvana Sandes Says:

    Nossa Ro, adorei a sua história, fiquei até emocionada.
    Vc parece uma pessoa tranquila, sossegada, mas percebi que vc é ligada no 220 o tempo todo.
    Meus parabéns, sua entrevista foi maravilhosa, a sua garra, determinação, atitude e liderança fez com que vc se tornasse esta jovem grande mulher, e se Deus quiser vc e o Adri juntos irão conquistar cada vez mais e realizar todos os seus sonhos.
    Um grande beijo pro casal que eu adoro e vou torcer sempre por vcs.


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: