Planejamento Estratégico II – Quando não existe ou atrasa, o resultado é negativo!

No meu último post eu falei sobre o erro de planejamento da equipe corinthiana em relação ao período de 2011. E eu estava certo quando comentei que o planejamento não foi errado em 2011, mas sim lá atrás, em 2010, O próprio Andres Sanches falou isso em sua entrevista coletiva de ontem.

Ele disse, (matéria publicada no www.globo.com) que houveram atrasos no planejamento, além do que houveram erros de direito na escolha das ferramentas a serem adquiridas (no caso, jogadores). Sonharam com Adriano e Luis Fabiano e acordaram com William, Cachito, Fabio Santos, etc.

Nesses casos, perdeu-se somente um objetivo (talvez o principal e o que gerou os maiores prejuizos) que era a sequência da equipe na Libertadores da América. Agora, sobraram só dois objetivos, que de secundários, passaram a ser de prioridade 1, cada um em seu período (primeiro semestre o campeonato paulista e no segundo semestre o campeonato brasileiro).

O erro do planejamento está custando R$ 21 Mi aos cofres da empresa Corinthians. (isso é o que irão deixar de faturar).

Rever as estratégias, tomar atitudes corretivas, não deixar que interferências externas prejudiquem os resultados da empresa são fatores essênciais para o sucesso dos objetivos que sobraram. E o planejamento tático já foi iniciado.

TROCA DE LÍDER:

Erro 1:  Trocaram o Diretor de Futebol com experiência por um que não tem experiência nenhuma, e nem tempo para dedicar-se à função. Resultado. Toda hora o Presidente da empresa tem que desmentir comunicados. Isso gera desconforto, perda de credibilidade, falta de estabilidade emocional. Neste caso é melhor substituir.

CONTRATAÇÃO DE UM GERENTE DE FUTEBOL:

Foi contratato um gerente de futebol, que no ano passado era o capitão da equipe. Um profissional que além de ter sido um excelente líder no passado recente, dentro de campo, é uma pessoa com um nível alto de educação, conhecimento, profissional de respeito, e que não pode ser crucificado antes de iniciar a trabalhar, só porque não tem experiência (pobre Chico Lang, como é radical e triste ouvir esse senhor falar). Caso pensemos como ele, ninguém que sai da faculdade poderia trabalhar, pois sai sem experiência.

AVALIAÇÃO DOS COLABORADORES DA EQUIPE:

Normalmente nas empresas fazemos uma avaliação do perfil de cada um e também uma avaliação do ambiente. Recomenda~se também uma avaliação 360 graus, mas não é o caso agora. Existem colaboradores que já passaram do tempo de se transformar em realidade, outros que devem voltar a pensar em seu planejamento profissional e ser o que são e não o que julgam que são (Dentinho), e outros que devem revisar sua capacidade de liderança dentro de campo, e perceber que não passarão de operários da bola de alto nível (Jucilei, Paulinho, Ralf, Bruno Cesar).

Outros como Morais, Edno, Cachito, deverão ter uma sequência ideal de trabalho para demonstrarem sua capacidade. O Corinthians tem muita experiência em queimar profissionais por utilizarem os mesmos fora de suas características. E muitas vezes, se bem utilizados, eles podem ser a solução no momento em que se precisa de um time operário e efetivo (vide o excelente resultado do Palmeiras este ano).

Por fim, analisar o líder atual. Tem que ser uma pessoa com o perfil do L. Felipe. Este é o único ítem em que eu discordo do Andres. Ele precisa de um técnico de pegada, líder, personalidade forte mas conciliadora e que saiba lidar com estrelismos de quem pode ser estrela e de quem pensa que é estrela, mas não passa de eterna promessa.

FÁBRICA DE TALENTOS:

Temos vários jogadores de talento que vem da base, mas que nunca são lançados, pois devido únicamente à busca por resultado, resultado, resultado, não se dá o devido tempo para o lançamento dos mesmos. Ai eu pergunto, essa busca de resultado não é igual para todos? O Santos não passa por isso também? E por que eles conseguem a cada semestre lançar uma fornada de novos talentos e os outros clubes conseguem lançar somente 1 ou 2 jogadores de média capacidade?  Isso porque é uma empresa (Santos), que tem visão de futuro e um planejamento sério e que, devido aos resultados, passou a ser respeitado pela sua comunidade (torcedores), pelos seus diretores, pelos jogadores e também pelos críticos.

Hoje, quando o Santos lança um jogador, todos os times do mundo olham com carinho para cada um deles.

ISSO É PLANEJAMENTO.  Bom, amanhã tem mais.

Abraços e parabéns Andrés, você está fazendo um excelente trabalho.

Purcino

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: